terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

“Meu caminho é por mim fora…”

Reprodução do manuscrito de Sebastião da Gama da primeira página do poema "Itinerário"

Este verso de Sebastião da Gama, que abre o seu poema “Itinerário” (datado de 29 de Outubro de 1944 e incluído no livro Serra Mãe, de 1945), tem sido o título das sessões de divulgação que a Associação Cultural Sebastião da Gama tem promovido sobre o seu patrono.
A escolha deste verso para designar essas acções justifica-se pela força que dele ressalta, sobretudo quando escrito por um jovem que tinha 20 anos e assumia ser a poesia de José Régio uma das suas âncoras. Não foi por acaso que o último livro que publicou – Campo aberto, em 1951 – teve dedicatória para duas personalidades que lhe nortearam as condutas: Virgílio Couto, que fora o seu metodólogo e mestre de pedagogia na Escola Veiga Beirão, e José Régio, poeta admirado e amado. De resto, um dos pontos altos nesse ano de 1951 na vida do poeta da Arrábida (em 25 de Fevereiro) foi o encontro com Régio em Portalegre, onde se deslocou, na companhia de Cristovam Pavia e de Manuel de Almeida Lima, para oferecer o livro, saído havia pouco mais de uma semana. A outra razão para a escolha deste verso na identificação das acções teve ainda outra causa não menos regiana: é que ele se encontra inevitavelmente com aqueles outros “só vou por onde / me levam meus próprios passos”, inseridos no poema extraordinário que é “Cântico Negro” (publicado em Poemas de Deus e do Diabo, em 1925).
A primeira acção que a ACSG promoveu sob esta designação aconteceu em 19 de Janeiro de 2007, na Biblioteca Municipal de Palmela, perante uma assistência que lotou o auditório, tendo estado presente António Manuel Couto Viana, esse homem das letras que foi companheiro de Sebastião da Gama no projecto da Távola Redonda (nascida em 1950). Houve poemas ditos pelo actor setubalense Fernando Guerreiro e contou-se com a presença do saudoso António Matos Fortuna (historiador), de Rogério Peres Claro (colega de Sebastião da Gama), de Nicolau da Claudina (aluno de Sebastião da Gama em Setúbal) e de muitos outros admiradores da obra e da personalidade do poeta azeitonense.
A partir daí, as sessões que a ACSG dinamizou sobre Sebastião da Gama não pararam, tendo passado pela Escola Secundária Sebastião da Gama (Setúbal, 7 de Fevereiro de 2007), Clube Setubalense (23 de Março de 2007), Museu Sebastião da Gama (Azeitão, 10 de Abril de 2007), Escola Básica de 2º e 3º Ciclo de Azeitão (23 de Abril de 2007), Universidade Sénior do Seixal (7 de Maio de 2007), Escola Básica Vieira da Silva (Carnaxide, 3 de Outubro de 2007), Escola Secundária Quinta das Flores (Coimbra, 24 de Outubro de 2007), Escola Secundária de Tondela (26 de Outubro de 2007), Escola Secundária de Caneças (15 de Janeiro de 2008), Escola Secundária da Sé (Lamego, 26 de Fevereiro de 2008), Escola Secundária de Moimenta da Beira (27 de Fevereiro de 2008), Escola Básica de 2º e 3º Ciclos de Pegões (24 de Abril de 2008), Escola Secundária de Barcelos (20 de Março de 2009), Escola de 2º e 3º Ciclo da Bela Vista (Setúbal, 23 de Abril de 2009) e Escola Secundária de Mem Martins (2 de Dezembro de 2009).
Para os tempos mais próximos, estão já marcadas duas sessões em escolas: a primeira, na Vialonga, em 24 de Fevereiro, e a segunda, na Escola Básica de 2º e 3º Ciclos de Pegões, em 3 de Março.
Cada sessão consta da divulgação da vida e obra de Sebastião da Gama, com recurso a apresentação em “power-point”, leitura de alguns poemas (alguns inéditos), respostas a perguntas e distribuição aos participantes de brochura contendo excertos de vários textos do poeta e alguns dos poemas que integram a sessão. Não os temos contabilizado, mas foram já umas centenas os participantes que, através da ACSG, ficaram a conhecer um pouco do nosso patrono. (JRR)

Participantes na sessão em Palmela (19 de Janeiro de 2007), vendo-se, no canto inferior esquerdo, António Matos Fortuna e António Manuel Couto Viana

Sem comentários:

Enviar um comentário