Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2011

"Retrato a Sépia", de Paulo Assim, lido por João Morales

A revista Os Meus Livros, de Agosto (nº 101), aparecida nas bancas nesta semana, dedica a sua página 41 a "vozes subtis", isto é, a "algumas edições discretas de poesia", que, "fora de grandes atenções mediáticas, reclamam o seu espaço". Quem assina o texto é João Morales, director da revista, que faz nota de leitura de três obras. Uma delas é Retrato a Sépia, livro com que Paulo Assim ganhou o Prémio Nacional de Poesia Sebastião da Gama, na edição de 2011, publicado pela nossa Associação. Aqui fica a reprodução dessa página. - JRR

Sebastião da Gama em "Memorial do Convento", de José Saramago

Todos os docentes que alguma vez leccionaram Memorial do Convento tiveram ocasião de encontrar, nos diversos manuais de 12.º Ano ou em elementos bibliográficos relativos ao famoso romance, longas e minuciosas listas de citações dos variados autores a que o escritor recorreu para pôr em prática o seu peculiar “jogo” intertextual. Relendo, há escassas semanas, algumas páginas do interessante livro José Saramago nas suas Palavras (Lisboa, Caminho, 2010), constituído por um vasto conjunto de excertos de entrevistas saramaguianas meticulosamente seleccionadas por Fernando Gómez Aguilera, que as agrupou em núcleos temáticos, acompanhando cada um deles de breve, mas cuidada, introdução, deparei, por mero acaso, na página 246, com o seguinte extracto de uma dessas entrevistas concedida pelo nosso Nobel da Literatura a Baptista-Bastos e publicada no jornal Correio do Minho, de Braga, em 12 de Fevereiro de 1983: «[…] se a oportunidade o pede, divirto-me a introduzir nos meus romances palavras, …

"Retrato a Sépia", de Paulo Assim, lido por Pedro Tamen

Pedro Tamen leu Retrato a Sépia, de Paulo Assim, a obra que ganhou o Prémio Nacional de Poesia Sebastião da Gama deste ano, e fez-nos chegar um pequeno comentário sobre o livro, que aqui se reproduz: «Li-o com toda a atenção e constituiu para mim uma grata surpresa. O autor demonstra um à-vontade no tratamento das palavras e um amor por elas que para mim são indiscutíveis marcas de um poeta a sério. Por outro lado, o livro revela uma unidade temática sem falhas que o torna particularmente aliciante. E acresce (excelente coincidência) que o espírito deste "Retrato a Sépia" não anda longe da natural simplicidade da obra do Poeta a que o prémio presta homenagem.»