sexta-feira, 19 de abril de 2013

Sebastião da Gama evocado em 13 de Abril (I)



Os 60 anos da obra Pelo sonho é que vamos foram o pretexto para a celebração do aniversário de Sebastião da Gama neste 2013. A tarde de 13 de Abril (três dias depois da data de aniversário do poeta), no Museu Sebastião da Gama, em Azeitão, teve a inauguração de uma exposição sobre aquela obra, em que são mostrados manuscritos e facsimiles de manuscritos de vários poemas que a compõem [ver texto de apresentação noutro postal] e houve também espaço para memória e reflexão, trazida por amigos, colegas e alunos do poeta de Azeitão.

Acilda Fragoso (aluna de Sebastião da Gama), José Catalão (Câmara Municipal de Setúbal) e Maria Barroso
(colega de Sebastião da Gama na Faculdade de Letras)

Maria Barroso foi uma das presenças, que testemunhou os tempos da Faculdade de Letras, onde foi colega do autor de Pelo sonho é que vamos, e falou sobre a capacidade artística de que Sebastião da Gama era dotado. A finalizar a sua intervenção, Maria Barroso leu alguns dos poemas mais significativos do poeta da Arrábida, como “O sonho” e “O segredo é amar”.

Maria Barroso, na leitura de poemas de Sebastião da Gama

Acilda Fragoso, aluna de Sebastião da Gama em Estremoz, evocou o tempo da escola e a experiência que teve com este professor [ver texto que se reproduz noutro postal], trazendo também a leitura do poema “A uma rapariga”, que lhe foi dedicado pelo poeta quando ela completou 17 anos.

Manuel Xarepe, aluno de Sebastião da Gama

Manuel Xarepe, estremocense, foi aluno de Sebastião da Gama e recordou o tempo em que sentiu o fascínio por um professor diferente que o marcou e que marcou toda a sua geração, os seus colegas e até o ambiente que na altura era vivido em Estremoz e, emocionado, leu o poema “Largo do Espírito Santo, 2 – 2º”, que confessou ser um dos poemas da sua vida.
Esta actividade foi promovida pelo Museu Sebastião da Gama.

Sessão na tarde de 13 de Abril no Museu Sebastião da Gama

Sem comentários:

Enviar um comentário