Avançar para o conteúdo principal

Prémio Nacional de Poesia Sebastião da Gama 2013 (XIV ª edição)



Prémio Nacional de Poesia Sebastião da Gama
2013
REGULAMENTO
As Juntas de Freguesia de S. Lourenço e de S. Simão, de Azeitão, no concelho de Setúbal, decidem levar a efeito, no ano de 2013, a 14ª edição do Prémio Nacional de Poesia Sebastião da Gama, de forma a promover a criatividade no campo da poesia e a divulgar a obra do seu patrono, poeta e pedagogo, nascido nesta localidade.
São parceiros, neste evento, as seguintes entidades: Câmara Municipal de Setúbal, Associação Cultural Sebastião da Gama e Sociedade Filarmónica Perpétua Azeitonense.
O Prémio reger-se-á pelo seguinte Regulamento, que será entendido como aceite por todos os candidatos:
1. O Prémio é único, de periodicidade bienal, e será atribuído a uma obra poética inédita, escrita em língua  portuguesa. 
2. O conteúdo temático das obras apresentadas a concurso é livre.
3. As obras concorrentes devem ter um mínimo de 15 e um máximo de 20 páginas, no formato A4, com espaçamento duplo entre linhas, em letra “Times New Roman”, tamanho 12.
4. Os originais concorrentes devem ser enviados em quatro exemplares, agrafados ou presos por qualquer outro meio similar, assinados com pseudónimo, até ao dia  8 de Março de 2013, para a sede da Junta de Freguesia de S. Lourenço, Rua Eng. António Porto Soares Franco, 2-A, Vila Nogueira de Azeitão, 2925-508 Azeitão, com a indicação de “PRÉMIO NACIONAL DE POESIA SEBASTIÃO DA GAMA”.
5. Cada candidato poderá concorrer com o máximo de um original, assinado com pseudónimo.
6. Os elementos de identificação dos candidatos (nome, idade, morada, e-mail e telefone), devem ser enviados em envelope fechado, a acompanhar os quatro exemplares da obra concorrente, indicando, no exterior do mesmo, o título da obra e o pseudónimo utilizado pelo concorrente.
6.1. Só serão abertos os envelopes contendo a identificação dos concorrentes vencedores, mantendo-se os restantes anexados aos trabalhos respectivos, nas condições expressas no ponto 13 deste Regulamento.
7. O prémio será atribuído por um júri de reconhecida idoneidade intelectual e literária, designado pela organização do Prémio.
8. O autor da obra premiada autoriza a sua publicação, sem pagamento de direitos de autor, em primeira edição, pela organização do Prémio Nacional de Poesia Sebastião da Gama, numa tiragem de 250 exemplares.
9. À obra distinguida será atribuído o prémio de mil e quinhentos euros (1500,00 €), a que acrescerão 50 exemplares da edição da mesma.
10. O júri poderá sugerir Menções Honrosas, no máximo de duas, se assim o entender. 
11. O prémio será divulgado na segunda quinzena de Abril de 2013 e a cerimónia de entrega ocorrerá em sessão pública, em Vila Nogueira de Azeitão, em 27 de Abril de 2013.
12. O premiado, na impossibilidade, devidamente justificada, de estar presente na cerimónia, deverá delegar a sua representação com documento legalmente reconhecido.
13. Os trabalhos não premiados, bem como os envelopes contendo a identificação dos respectivos concorrentes, poderão ser levantados na sede da Junta de Freguesia de S. Lourenço até ao dia 30 de Junho de 2013, procedendo-se à sua destruição após essa data.
14. Qualquer situação omissa será resolvida pela organização e da sua decisão não haverá recurso.

Juntas de Freguesia de São Lourenço e de São Simão
Azeitão, 4 de Fevereiro de 2013

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Dia 7 de dezembro - Assembleia extraordinária

"Pequeno poema" ou uma evocação do nascimento

"Pequeno poema" (Aqui e além. Dir: José Ribeiro dos Santos e Mário Neves. Lisboa: nº 3, Dezembro.1945, pg. 14)
O dia do nascimento quis perpetuá-lo Sebastião da Gama num dos seus textos poéticos. E assim surgiu “Pequeno Poema”, escrito em 7 de Maio de 1945 e, em Dezembro desse ano, publicado no terceiro número da revista Aqui e além e no seu primeiro livro, Serra Mãe, cuja primeira edição data também desse Dezembro. De tal forma a sua mensagem é forte, seja pela imagem da mãe, seja pela alegria de viver, que este texto aparece não raro nas antologias poéticas, temáticas ou não, como se pode ilustrar através dos seguintes exemplos: Leituras II [Virgílio Couto (org.). Lisboa: Livraria Didáctica, 1948?, pg. 74 (com o título “Quando eu nasci”)], Ser Mãe [Paula Mateus (sel.). Pássaro de Fogo Editora, 2006, pg. 45], A mãe na poesia portuguesa [Albano Martins (sel.). Lisboa: Público, 2006, pg. 310]. (JRR)

"Serra-Mãe", o primeiro livro de Sebastião da Gama

O primeiro livro de Sebastião da Gama foi Serra-Mãi (assim mesmo escrito), saído a público em Dezembro de 1945, com desenho de capa de Lino António, obra que muito cuidou e para a qual levou a preceito a selecção dos seus poemas.
Nesta altura, Sebastião da Gama, com 21 anos, era ainda estudante no curso de Românicas, na Faculdade de Letras de Lisboa. Tivera uma hipótese de a Livraria Portugália lhe editar o livro, mas, a 24 de Outubro, era-lhe dirigida uma carta, dizando que, naquele momento, não interessavam à editora “as publicações não integradas no plano” editorial, porque havia encargos com cerca de uma centena de originais, já pagos a autores e tradutores, e não havia como “dar vazão” a esse trabalho.
A família de Sebastião da Gama assumiu, então, os encargos financeiros advenientes da edição e o livro foi publicado com a chancela da Portugália, enquanto distribuidora. Com obra, dedicada a Alexandre Cardoso, seu tio, assumia o risco de vir a ser o “poeta da Arrábida”, elegendo a s…