quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Homenagem a Sebastião da Gama [no dia em que passam 61 anos sobre a sua morte]


Numa pedra sentado,
Com o olhar no horizonte,
Inspirando-te na Arrábida,
Que dos sonhos foi a fonte,

Sonhavas como ninguém,
Como ninguém tu escrevias.
Não sei se tiveste tempo
P'ra escrever o que sentias.

Com razão tu escreveste
"É pelo sonho que vamos”.
Neste mundo em que vivemos,
Já não sei o que sonhamos.

Sonhamos, não sonhamos,
Vamos ou não vamos?
Uma coisa nós sabemos:
É que um dia chegamos.

Quem ainda tiver sonhos
E pelo futuro aclama
Jamais o vai esquecer,
Poeta Sebastião da Gama.

Bento Passinhas
Azeitão, 14-03-2011

Sem comentários:

Enviar um comentário