sábado, 5 de abril de 2014

Dos associados - Memória: Aurora Salgado da Gama (1926-2014)



Em 10 de Março foi o adeus a Aurora da Conceição Ferreira Salgado da Gama (1926-2014), nossa associada desde o início e sempre interessada em saber sobre as nossas actividades em prol de Sebastião da Gama.
Aurora Gama foi cunhada de Sebastião da Gama pelo seu casamento com Sérgio da Gama (1922-2005), o irmão mais velho do poeta azeitonense. Esteve presente em muitas das acções que a Associação Cultural Sebastião da Gama levou a cabo e incentivou, em várias alturas, algumas das iniciativas.
Sempre testemunhou sobre Sebastião da Gama com carinho e nunca pôs obstáculos à divulgação da obra do poeta, tal como já fora apanágio do seu marido.
O final da vida foi de sofrimento grande, mas pelo rosto da D. Aurora passeava-se sempre um sorriso, escondendo a dor e disponibilizando-se para os outros. Quem teve a alegria de a conhecer sentirá, por certo, a saudade e o respeito.
Sebastião da Gama deixou em manuscrito um poema dedicado ao irmão Sérgio e a Aurora – “Descoberta”, datado de 8 de Fevereiro de 1948 – e um outro dedicado a Aurora – “Natal”, composto em 10 de Julho de 1950 –, ambos inseridos no seu derradeiro livro, Campo Aberto (1951), ainda que na obra nenhum deles apresente a dedicatória.
A foto que aqui se reproduz foi registada em 1 de Outubro de 2006, na Amadora, depois de uma tertúlia sobre Sebastião da Gama promovida pela nossa Associação na programação de uma Feira do Livro. - JRR

Sem comentários:

Enviar um comentário